sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

ANSIEDADE - COMO EVITAR?


Os sintomas de ansiedade podem se manifestar no corpo, como a sensação de aperto no peito e tremores ou no emocional como a presença de pensamentos negativos, preocupação ou medo, por exemplo e, geralmente, surgem vários sintomas ao mesmo tempo.

Estamos a todo momento buscando estabilidade, conforto e segurança. Então, é inviável não nos depararmos com a ansiedade, que é o sentimento ou a sensação causada pela excessiva excitação do Sistema Nervoso Central. Cria a dúvida, medo, aflição e expectativa de que algo positivo ou negativo aconteça. Como administrá-la? Quando procurar ajuda profissional?

A ansiedade estimula ações, porém em excesso, causa exatamente o contrário. Percebo que o nível das pessoas referente à tolerância dos sintomas ansiosos estão cada vez menores, pois o medo e desconforto é assustador. Encontramos muitas pessoas frustradas por tentarem e não conseguirem controlar a ansiedade.

Ansiedade não se controla, se sente. A ansiedade é uma “manifestação” do nosso corpo. 
Se faz necessário entender o motivo pelo qual ela se faz presente. Busque sempre entender o motivo ao invés de tentar controlar os sintomas.

Agora, se os sintomas estão impedindo você de realizar atividades rotineiras, é hora de buscar ajuda profissional. Pois, a ansiedade pode aparecer de diversas formas, como: Transtorno de Ansiedade Generalizada, Fobia específica, Fobia Social, Estresse Pós Traumático, Transtorno Obsessivo Compulsivo, Síndrome do Pânico, Transtorno Dismórfico Corporal, Vigorexia…


Sintomas físicos
  • ·         Enjoo e vômitos;
  • ·         Tontura ou sensação de desmaio;
  • ·         Falta de ar ou respiração ofegante;
  • ·         Dor ou aperto no peito;
  • ·         Dor de barriga ou mesmo diarreia;
  • ·         Roer as unhas
  • ·         Dor de cabeça;
  • ·         Formigamento;
  • ·         Tremor;
  • ·         Palpitação do coração;
  • ·         Tensão muscular, principalmente dor nas costas;
  • ·         Balançar as pernas e os braços;
  • ·         Falar muito rápido;
  • ·         Dificuldade em dormir, dormindo poucas horas e dificuldade para adormecer.

Sintomas emocionais
  • ·         Agitação, balançando os pernas e os braços;
  • ·         Nervosismo;
  • ·         Inquietação;
  • ·         Irritabilidade;
  • ·         Perda da concentração;
  • ·         Dificuldade de concentração e para relaxar;
  • ·         Preocupação;
  • ·         Sensação de que algo ruim vai acontecer - Medo;
  • ·         Descontrole sobre os próprios pensamentos;
  • ·         Preocupação exagerada em relação à realidade.

Precisamos aprender a conviver com a ansiedade, ela faz parte. Não existem pessoas que não são ansiosas. É necessário discernimento para diferenciar a ansiedade normal da patológica. Siga as dicas a seguir e garanta qualidade de vida nos momentos de ansiedade.

A ansiedade é uma ameaça de que algo positivo ou negativo aconteça. Quanto maior a expectativa, maior será a ansiedade. Busque não se apavorar, reprimir ou controlar os sintomas. A ansiedade é “produzida” através de você. Não tenha medo! Não foque no sintoma e sim busque conversar consigo e entender o contexto e o motivo da ansiedade.

Pratique a respiração diafragmática, escute música clássica, instrumental, desfoque dos sintomas e entenda o motivo pelo qual seu corpo está manifestando tais sintomas.

Caso os sintomas de ansiedade estejam persistentes e impedindo de realizar determinadas tarefas, busque ajuda profissional, pois provavelmente se trata de ansiedade patológica.

Postado por: Ana Cláudia Foelkel Simões 
Psicóloga Clínica (11) 97273-3448